Você está em: Página Inicial > Cotidiano
MP diz que decisão de soltura de Beto Richa 'não faz justiça aos fatos'
Coordenador do Gaeco, Leonir Battisti, disse que pedido da defesa do ex-governador foi direcionado propositalmente a Gilmar Mendes, a quem fatos foram omitidos.
Por G1 Paraná | Postado em: 15/09/2018 - 17:38

Publicidade
Publicidade

O coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MP-PR), Leonir Battisti, disse neste sábado (15) que a soltura do ex-governador e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB) "não faz justiça aos fatos".

Ele disse considerar que o pedido para libertação do ex-governador e dos outros investigados foi dirigido pelas defesas especificamente ao ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que já havia se manifestado anteriormente dizendo que a prisão não era correta.

"Nós entendemos que ela [a decisão] não faz justiça aos fatos, porque o ministro está distante, e especialmente em relação ao fato objetivo, o grupo das pessoas investigadas procurara este ano, em agosto, pessoas que poderiam ser testemunhas para que omitessem a verdade ou mentissem aos investigadores para evitar, então, a responsabilização ou apuração".

Battisti ressaltou que, para ele, a conduta dos procuradores foi correta e que houve necessidade da prisão, porque houve prejuízo aos cofres públicos.

"Não há, na nossa conduta, qualquer tentativa de perseguição ou de prejuízo, embora fôssemos conscientes da qualidade dos investigados e, portanto, até um possível prejuízo potencial eleitoral. Tínhamos consciência dos efeitos disso, sabíamos das pressões. As investigações não devem se submeter aos calendários eleitorais".

Soltura

O ministro Gilmar Mendes, mandou soltar Beto Richa e a mulher dele, Fernanda Richa, e mais 13 pessoas na noite de sexta-feira (14). Eles foram libertados na madrugada deste sábado (15).

Richa foi preso nesta semana em operação do Ministério Público do Paraná. Segundo o MP, Richa é suspeito de integrar esquema de propina, direcionamento de licitações de empresas, lavagem de dinheiro e obstrução de Justiça.

Últimas Notícias
Cotidiano 22 Out às 12:05
O evento será realizado neste sábado (27), no Centro de Eventos – Amarelão, com início às 19h30.
Cotidiano 22 Out às 11:13
Funerária Bom Jesus
Cotidiano 22 Out às 09:01
A determinação está prevista no artigo 236 do Código Eleitoral
Cotidiano 22 Out às 07:32
O filhote aparentemente foi atropelado.
Cotidiano 21 Out às 11:46
O corpo foi encontrado após cair do 22° andar de um prédio
Cotidiano 21 Out às 07:00
Moradores da região acreditam que uma onça atacou os animais
Cotidiano 20 Out às 16:44
O Vestibular 2018/2019 da UFPR oferece 5.421 vagas
Portal Nova Santa Rosa
Tecnologia e desenvolvimento