Você está em: Página Inicial > Policial
Vereador de Marechal Rondon burlava documentos para poder participar de contratação em licitações
Por Catve | Postado em: 15/05/2019 - 16:50

Publicidade
Publicidade

Cinco mandados de prisão preventiva e vinte mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Também foi cumprido um mandado de suspensão do exercício do cargo contra uma servidora do Município. Entre os presos está o vereador Nilson Hachmann e seu filho.

A operação contou com a ajuda da Batalhão de Polícia de Fronteira e iniciou por volta das 7 horas. Os mandados foram cumpridos em oito residências, nove empresas, um escritório contábil, no setor de licitações da Prefeitura e no gabinete do vereador Nilson Hackmann, na Câmara Municipal.

A investigação do Gaeco teve início em maio de 2018. O vereador é acusado de ser dono de empresas, registradas em nome de terceiros, que participavam de licitações do Município, burlando assim a proibição de contratação com o setor público.

Além desta operação, na Câmara de Vereadores, Nilson Hachmann enfrenta um processo disciplinar por quebra de decoro parlamentar e é investigado em uma CPI, ambas relacionadas às denúncias da utilização de empresas fantasmas para participar das licitações da Prefeitura. Dependendo do resultado, poderá levar à cassação do parlamentar.

Em nota, a Câmara de Vereadores de Marechal Cândido Rondon informou que Operação teve como único alvo o vereador Nilson Hachmann e que não há envolvimento no Legislativo nos contratos investigados.

A Prefeitura Municipal ainda não se posicionou pois esperamos informações.

Já o advogado do vereador afirmou que ainda não teve acesso ao processo, mas que as prisões e entendida como desnecessárias e antecipadas.

Portal Nova Santa Rosa
Tecnologia e desenvolvimento