Você está em: Página Inicial > Cotidiano
TJ determina transferência de Richa e esposa para Cavalaria da Polícia Militar
O casal foi encaminhado ao Bairro Tarumã na noite de terça-feira (11)
Por Catve | Postado em: 12/09/2018 - 09:31

Publicidade
Publicidade
Publicidade

O ex-governador do Paraná, Beto Richa e a esposa Fernanda Richa, presos na manhã de terça-feira (11), em Curitiba foram transferidos para o Regimento da Polícia Montada - Cavalaria da Polícia Militar, que fica no Bairro Tarumã, na Capital do Estado.

A determinação, segundo a Sesp (Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná) partiu do Tribunal de Justiça do Paraná, para realocar o casal na Cavalaria da PM. A transferência foi autorizada e os dois levados ao Batalhão por volta das 22h. 

Beto Richa, a esposa, o ex-chefe de gabinete e ex-secretários e empresários presos são investigados por desvios de verbas públicas pelo Ministério Público Federal e foram presos pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). As prisões são temporárias e tem prazo de cinco dias. O Gaeco cumpriu 26 mandados de busca e apreensão e 12 dos 15 mandados de prisão foram cumpridos. 

Richa é alvo de duas operações, sendo uma do Ministério Público e outra da Polícia Federal - 53ª fase da Operação Lava Jato intitulada como Operação Piloto. A investigação do MP-PR acusa o ex-governador de participar de uma licitação fraudulenta de cerca de R$ 70 milhões em 2011, na distribuição de verbas para manutenção de estradas rurais do Paraná. 

Na Operação Lava Jato, Richa já foi citado várias vezes em delações premiadas. Na nova fase da operação, o tucano é apontado como envolvido em repasses de verbas a Odebrechet, no ano de 2014, nas obras de duplicação e manutenção da PR 323.

Portal Nova Santa Rosa
Tecnologia e desenvolvimento